Blog

Segurança: o que fazer antes de iniciar uma rotina de exercícios

Independente da sua idade, do seu grau de atividade física atual ou da modalidade de treinamento ou esportiva que você pratica ou quer iniciar, existe um ponto em comum e fundamental que todas as pessoas deveriam buscar: SEGURANÇA.

Já sabemos que praticar atividades físicas com orientação e regularidade traz inúmeros benefícios, e quem pratica sente na própria pele.

Porém, você sabia que existem riscos inerentes à prática que devem ser levados em conta antes de se inciar nesse mundo?

Ah, e isso vale também para quem ficou um bom tempo parado e vai retomar suas atividades.

Veja aqui algumas dicas dos nossos especialistas sobre o que fazer antes de iniciar, ou retomar, uma rotina de exercícios:

 

Educação Física

O maior risco de quem se exercita sem supervisão profissional é o acometimento de lesões. As chances de você executar exercícios de maneira inapropriada são muito maiores quando não há orientação, além disso, é possível até que você inicie uma atividade que está além dos seus limites físicos.

O educador físico é o profissional melhor preparado para desenvolver uma rotina de treinos com atividades que ajudem a acelerar o condicionamento físico do praticante, fazendo com que ele obtenha resultados satisfatórios.

Sua função é escolher as atividades que possuem o potencial de levar o praticante a alcançar os seus objetivos com aquele determinado exercício, seja perder peso, melhorar funções cardiorrespiratórias ou ganhar massa muscular.

 

Medicina do Esporte

Antes de iniciar a prática de qualquer atividade física ou esportiva é fundamental a realização de uma avaliação pré-participação. Trata-se de um exame clínico e exames complementares para detectar os riscos associados à prática.

Além disso, o médico do esporte pode sugerir orientações para minimizar os riscos detectados e dicas para a saúde do paciente. Assim, a prescrição da atividade física poderá ser muito mais segura e efetiva.

Isso tudo, em conjunto, propicia ao paciente atingir seus objetivos, alcançar melhores resultados e ficar seguro, longe de lesões e eventos adversos.

 

Cardiologia

Segurança é a primeira coisa que tem que vir à cabeça para iniciar uma atividade física. Para se ter segurança na prática, a avaliação cardiológica é fundamental.

Em praticantes e esportistas com menos de 35 anos, a principal causa de morte são as arritmias, e boa parte dessas são facilmente detectáveis com um eletrocardiograma de repouso, além de uma avaliação por entrevista e exame físico feitos pelo cardiologista.

O histórico familiar e a presença de algum sopro cardíaco também são importantes, pois ajudam a afastar o risco de morte súbita.

Acima dos 35 anos de idade, a doença cardiovascular, com destaque para o infarto, é a principal doença que deve ser tratada e prevenida. Muitas vezes, pode já existir uma placa no vaso sanguíneo predispondo à doença e quando há algum desequilíbrio entre a capacidade do indivíduo com um aumento de demanda cardíaca pela atividade física.

Nesses casos, o teste ergométrico é essencial! Ele consegue avaliar como o paciente e seu organismo reagem ao estímulo gerado pela atividade física.

 

Fisioterapia

Além das avaliações médicas, a análise fisioterapêutica também é extremamente importante para quem vai iniciar-se em algum prática de atividade física.

Com ela será possível entender as valências físicas como força, flexibilidade, mobilidade e equilíbrio muscular entre os membros. Esses fatores são muito importantes e auxiliam na prevenção de lesões durante a atividade física, seja ela musculação, crossfit, corrida, esportes em geral, ou somente uma simples caminhada.

Entender como o corpo reage durante os movimentos específicos de cada atividade e avaliar a parte dinâmica da atividade também se tornou padrão em avaliações fisioterapêuticas. O fisioterapeuta pode realizar essa avaliação no consultório por meio de testes e exame físico, o que chamamos de avaliação 2D.

Existe, entretanto, um padrão ouro para a avaliação biomecânica que é a análise 3D. Ela tem a capacidade de fornecer dados objetivos em angulações de cada movimento articular específico no mais alto grau de necessidade, mostrando como o corpo reage às atividades praticadas.

 

Nutrição

Por fim, mas não menos importante temos os cuidados sobre como se alimentar adequadamente, uma vez que a formação de energia para o exercício tem uma relação direta com a nossa alimentação.

É por meio dos nutrientes presentes nos alimentos que somos capazes de nos manter ativos e de recuperar o nosso corpo após uma sessão de treino. 

Para iniciar um exercício físico com segurança é importante identificar qual tipo de alimento e qual o tempo necessário de consumo antes e depois do treino de acordo com a individualidade – tolerância, digestibilidade, preferências alimentares e objetivos de cada pessoa.

Ter esse cuidado evita desconforto gástrico durante o exercício, processos de hipoglicemia, queda de pressão e desmaio, além de potencializar os resultados esperados com o exercício, seja lá qual for (desempenho, saúde, emagrecimento ou ganho de massa muscular).

 

Quer saber como fazer para ter toda essa equipe à sua disposição antes de iniciar a sua atividade física? Clique no link abaixo e marque a sua consulta na ProSport:

 

QUERO MARCAR A MINHA CONSULTA NA PROSPORT